A Casa de Acolhimento

Em funcionamento desde 1995, o Departamento de Emergência Social (DES), através da sua Casa de Acolhimento Residencial, tem como missão o acolhimento urgente e temporário de crianças em perigo, de ambos os sexos, que necessitam de proteção e de uma intervenção adequada. Tem capacidade para acolher, em permanência, 30 crianças e funciona diariamente durante 24 horas, todos os dias do ano.

O acolhimento residencial de crianças no DES é enquadrado pela Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo e é precedido por uma decisão dos organismos competentes (Tribunais de Família e Menores e/ou Comissões de Proteção de Crianças e Jovens) que aplicam uma Medida de Promoção dos Direitos e de Proteção das Crianças e Jovens - no caso, acolhimento residencial -, com o objetivo de as retirar da situação de perigo em que se encontrem.

A atuação do DES carateriza-se por uma intervenção terapêutica, multidisciplinar e sistémica, em que o principal objetivo é salvaguardar o bem-estar e os direitos das crianças, criando-se condições que lhes proporcionem uma recuperação e um desenvolvimento tão harmonioso quanto possível, designadamente nos domínios Psicológico, Social, Educativo e da Saúde, de forma dinâmica e individualizada.

A resposta célere aos pedidos de acolhimento urgente e a reintegração das crianças na sua família de origem (sempre que possível), são as prioridades da nossa intervenção.

Todos os Processos estão certificados, desde 2008, segundo o Sistema de Gestão da Qualidade, pela norma ISO 9001:2008, e, desde abril de 2012, pelo Modelo de Avaliação da Qualidade do Instituto de Segurança Social, I.P. Consulte também o Regulamento Interno da Casa de Acolhimento.