Face à crise climática e ao comprometimento da Fauna e da Flora no Planeta Terra, os alunos da Fundação CEBI foram convidados a “consciencializar e agir” no sentido de minimizar a sua “pegada ecológica”. 

Com “compaixão pelas espécies extintas e em vias de extinção”, cada turma escolheu “uma espécie ameaçada” para pesquisar e refletir “sobre as causas que comprometem os seus habitats”, identificando possíveis soluções. 

Parte desse processo foi apresentado na atividade de Carnaval deste ano, onde o objetivo principal não passou por “valorizar a natureza efémera do espetáculo, mas sim, promover oportunidades e experiências pedagógicas que potenciem processos de aprendizagem diversificados”. A atividade decorreu a 21 de fevereiro e contou com a participação das crianças de 5 anos do Pré-escolar e dos alunos do 1.º ao 11.º ano de escolaridade, tendo sido também acompanhada por centenas de Encarregados de Educação.

“Vamos dizer aos caçadores ‘parem, por favor!’ e fazer uma reunião com pescadores para lhes falarmos sobre a Greta” foram algumas das medidas propostas para “salvar os animais, todas as espécies e muito mais”.

Com emoção e energia, “diversificando estratégias, cruzando áreas de conhecimento e treinando a flexibilidade curricular”, os estudantes foram mais longe, e concretos, nas sugestões apresentadas: “não atacar os animais, travar a desflorestação com leis que protejam os habitats, reduzir, reutilizar e reciclar, criar mais reservas naturais, não poluir os mares e oceanos, não comprar sacos de plástico e travar o aquecimento global”. 

O apelo foi feito e a esperança em continuar “sempre atentos, prontos, apaixonados e a percorrer caminho em processos de construção e desconstrução” mantém-se evidente. 

Um espaço de questionamento e de consciência individual

Durante a atividade de Carnaval deste ano, que decorreu no recinto exterior da Fundação CEBI, foi ainda inaugurado, oficialmente, o Ringue Coberto, um espaço recentemente remodelado com o intuito de reforçar e privilegiar o ensino de qualidade no Colégio José Álvaro Vidal.

A atividade pedagógica, onde foi imperativo “dotar as novas gerações de competências para lidar de forma mais eficaz e preventiva perante os importantes desafios sociais”, foi inspirada e está associada ao projeto “Edifício das Preciosidades da Vida”, a decorrer na CEBI desde a abertura oficial do Ano Escolar.

A metodologia explorada procura proporcionar um autêntico “espaço de questionamento, que conseguirá suspender a inércia que o cansaço da rotina nos traz e que queremos a todo o custo” fazer-lhe frente. 

Num mundo em profunda e célere mudança, com impactos significativos no “relacionamento do Homem com a Terra”, coloca-se cada vez mais “em risco a sustentabilidade e a existência de vida no Planeta”. A preparação e vivência da atividade de Carnaval deste ano procurou “encetar alterações sociais” baseadas na “consciência individual”.
 



VOLTAR