O que penso? Como me quero expressar? Como me quero fazer ouvir?

O projeto “Tenho Voto na Matéria” da UNICEF Portugal foi um desafio aceite pelo Colégio José Álvaro Vidal, como um importante estímulo ao pensamento crítico e reflexivo, fundamental em contexto escolar. Enquadrado num ambiente sociopolítico, face às eleições autárquicas do passado dia 26 de setembro, visionava-se fomentar momentos de reflexão e debate, em várias Escolas, para recolher contributos de crianças e jovens de todo o país sobre o que pensam e desejam para as suas Comunidades. Esta oportunidade impulsionou o debate de ideias sobre o mundo atual, num grupo de alunos representativo do Colégio José Álvaro Vidal.

2 alunos de 8.º ano integram focus group restrito da UNICEF Portugal

A primeira sessão ocorreu a 29 de julho, num momento de interrupção letiva de verão. A Inês Costa e o Guilherme Fernandes foram os dois jovens da CEBI, alunos do 8.º ano, que se dispuseram a aceitar este importante desafio. Os estudantes foram sempre acompanhados pelo Diretor do Colégio, Pedro Oliveira, em representação do Colégio José Álvaro Vidal, e desafiados a contribuir, separadamente, para as sessões de debate.

'O que penso? Como me quero expressar? Como me quero fazer ouvir?' foram algumas das questões em reflexão. As férias destes alunos e das respetivas famílias foram `'interrompidas" por três momentos:  no dia 29 de julho, no dia 5 agosto e no dia 31 de agosto para reunir e debater ideias em focus groups. Contudo estavam ambos muito entusiasmados por participar no projeto da UNICEF.

As suas expetativas e motivação fundamentavam-se em conhecer outros jovens do país, com os quais poderiam desenvolver competências de oralidade e comunicação em público. Foi-lhes solicitado uma foto da sua cidade, uma música preferida, bem como frases que poderiam ser dirigidas ao Presidente da Câmara Municipal da sua cidade. Por exemplo, frases sobre o que responderiam a um amigo que lhes perguntasse “o que é que eu ganho em participar?” ou sugestões para um slogan ou uma hashtag para a campanha e o meio de comunicação mais valorizado por eles, para além das redes sociais.

Este grupo consultivo a nível nacional, com cerca de 10 alunos, colaborou com a UNICEF na resposta às perguntas: Sobre o que é que as crianças querem ser consultadas? Qual é a sua visão para as suas cidades/comunidades? Onde e como consultar as crianças? Como podemos chegar a maior número de crianças e assegurar que todas, sem discriminação, têm oportunidades? 

Alunos da CEBI participam em debate com decisores políticos

A 15 de setembro, no Dia Internacional da Democracia, foi definida a proposta com os temas que os jovens consideravam importante debater com os executivos autárquicos recém-eleitos e a 20 de novembro o grupo consultivo, que incluía os nossos alunos, participou no debate com Vereadoras das Câmaras Municipais de Lisboa, Guimarães e Cascais, na Universidade Católica Portuguesa, apresentando os resultados da iniciativa. Este dia foi especialmente escolhido, pois celebra-se a Convenção sobre os Direitos da Criança.

Estes três municípios correspondem aos concelhos que reuniram uma maior participação de jovens num inquérito realizado a nível nacional, trabalhado em várias sessões anteriores sobre o tema 'O que os jovens pensam e desejam para as suas Comunidades'. Em apenas 12 dias, o inquérito foi respondido por cerca de 10.000 crianças e jovens.

Cidadãos conscientes, ativos e participativos

O balanço desta participação foi muito positivo. Numa sociedade atual em que o nível de abstenção tem ganho cada vez mais terreno no nosso espetro político nacional, esta iniciativa da UNICEF potenciou um trabalho mais próximo entre os jovens, contribuindo para que se construam cidadãos conscientes, ativos e participativos.



VOLTAR