Apostando num formato que se tem revelado vencedor, pelo segundo ano consecutivo, o Encerramento do Ano Letivo no Centro de Recursos da Ericeira (CRE) consistiu em muito mais do que um simples espetáculo artístico. A iniciativa envolveu famílias e parceiros nas atividades propostas, onde a arte esteve sempre em destaque.

Era dia 13 de junho. O sol aquecia (fortemente) a Quinta de Fonte Boa dos Nabos. Pouco a pouco, todos os convidados do “Open Day de Arte” ocupavam o seu lugar. Os protagonistas da primeira parte da atividade concluíam os últimos preparativos. Concentrados. De repente, ouvem-se os Bombos. Em crescendo. A eles, juntaram-se as vozes das crianças da Creche e do Pré-escolar e dos Idosos apoiados pelo CRE. O Coro Intergeracional, acompanhado pelo grupo de Bombos da Encarnação, abria assim a festividade, dando o mote para a tarde artística que se aproximava.

Oficinas de Arte para explorar. Em conjunto.

Aos pares ou em grupos de três, quatro, cinco pessoas… como as famílias desejassem, podiam completar os desafios propostos. Com liberdade total. Para criar, sonhar, aprender e recordar. 

Uma “Galeria de Arte” compôs o espaço interior, que só ficou completo depois de um “Ateliê de Dança”, dinamizado por um grupo da Universidade Sénior de Mafra (USEMA). As restantes atividades decorreram no exterior do CRE, onde a envolvência da natureza é inspiradora.

“Um dia com Miró” permitiu dar asas à imaginação e uma “Aula Aberta de Zumba”, promovida pela Professora Túlia Marques, conquistou miúdos e graúdos. Com “Telas e Pincéis” vários artistas do G.A.R.T. – Grupo de Artistas e Amigos da Arte – protagonizaram um workshop de pintura ao vivo. No “Ateliê de Olaria”, gentilmente preparado pela Olaria dos Palhaços, sediada no Sobreiro, pequenos artistas produziram peças de barro. Ao mesmo tempo que as oficinas funcionavam, os Bombos não paravam de tocar – o grupo da Encarnação promoveu, ao longo de toda a tarde, uma Aula Experimental.  

No final, uma “Foto de Família”, pelo clique de José Guerra, pai de uma criança do Pré-escolar, eternizou a festividade, que muitos prometeram recordar para sempre.



VOLTAR