“Eu achava que os juízes tinham sempre cabelos brancos e cara séria. Mas quando eu fui ao Tribunal, deram-me um chupa-chupa. Pergunto-me muitas vezes porque é que o meu Processo demora tanto tempo. E, afinal, o que são Procuradores? E porque é que cada criança tem que ter um advogado?” 

As crianças da Casa de Acolhimento da Fundação CEBI receberam, no passado dia 26 de abril, quatro Juízes e Magistrados do Ministério Público, do Tribunal de Família e Menores de Vila Franca de Xira. Lado a lado com “Figuras de Decisão”, as cerca de 30 crianças acolhidas pela CEBI foram incentivadas a fazer as “perguntas que nunca têm oportunidade de fazer”, com o intuito de desfazer curiosidades e desmistificar um conjunto de ideias pré-concebidas sobre Juízes, Magistrados, Tribunais e Processos. 

Num ambiente informal, criado especificamente para o efeito, as crianças procuraram explicações simples, concretas e objetivas. Para as perguntas mais difíceis, as respostas nem sempre foram fáceis.

No entanto, no final, ficou claro que Juízes e Magistrados preocupam-se, em primeira instância, “em saber se todos os meninos estão bem e felizes” e, portanto, “é preciso ouvi-los” e procurar “soluções adequadas a cada um”.

Atividade decorre no âmbito do mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância

Para os Processos mais demorosos, aqueles que fazem acreditar que “os dias numa Casa de Acolhimento demoram muito a passar”, não há uma resposta fechada – “cada Processo é um Processo e, portanto, não há respostas certas nem erradas ou uma fórmula para todos. O vosso Processo é único”, explicaram. No final da atividade, que decorreu sob o mote “Juntos fazemos Sentido”, foi criada uma pintura conjunta num moral improvisado na Casa de Acolhimento da CEBI. Crianças, Juízes e Magistrados encheram-no de cor e sorrisos, relembrando como é importante proporcionar dias felizes.

A visita de Juízes e Magistrados ao Departamento de Emergência Social (DES) da Fundação CEBI decorreu no âmbito do mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância. Promovido em Portugal pela Câmara Municipal de Lisboa, pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens e pela Associação de Mulheres contra a Violência (AMCV), este ano, a efeméride assinala-se sob o mote “Cuidar e Proteger ajuda-nos a Crescer”.
Pelo terceiro ano consecutivo, a CEBI voltou a associar-se às iniciativas deste mês, realizando um conjunto de atividades com o objetivo principal de questionar e consciencializar a Comunidade para a importância de prevenir os Maus Tratos na Infância, situação a que muitas crianças e jovens ainda são sujeitas. 



VOLTAR