Com o intuito principal de “dar a conhecer aos jovens as Instituições Democráticas locais e o seu funcionamento”, incentivando-os a “participar ativamente na vida do Município”, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira voltou a promover a realização de uma Assembleia Municipal Jovem, dirigida a alunos do 3.º ciclo do Ensino Básico e estudantes do Ensino Secundário. 

O Colégio José Álvaro Vidal juntou-se assim a mais de uma dezena de Escolas concelhias na realização da atividade, apresentando seis alunos do 9.º ano como seus representantes – depois de eleitos no Colégio, Bruno Pinto, Ana Catarina Fernandes, João Freitas, António Vidal, João Mata e Martim Lopes estiveram, no dia 09 de abril, na sessão de Tomada de Posse da Assembleia Municipal Jovem, que se realizou no Centro Social e Cultural do Bom Sucesso.

Sob o tema “Igualdade de Género – um debate para todos”, a edição de 2018 da Assembleia Municipal Jovem foi uma das mais participadas dos últimos anos. João Mata, aluno do Colégio da CEBI, venceu a eleição da Mesa da Assembleia, sendo nomeado como o principal “representante da Assembleia Municipal Jovem”.

Depois dessa Tomada de Posse, cerca de 10 jovens representantes das escolas participantes apresentaram a sua candidatura à Mesa da Assembleia. Através de voto secreto, os alunos de todas as Escolas presentes elegeram o Presidente e o 1.º e 2.º Secretários. João Mata, aluno do Colégio da CEBI, venceu a eleição, sendo nomeado como o principal “representante da Assembleia Municipal Jovem”, responsável por “assegurar o seu regular funcionamento e presidir aos seus trabalhos”. De acordo com a Ana Esmeralda, Professora do Colégio José Álvaro Vidal que acompanhou a sessão, “o João fez uma declaração de intenções muito simples, mas muito significativa” e, mesmo de improviso, “destacou-se dos demais”. 

“Incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política”

Sob o tema “Igualdade de Género – um debate para todos”, a edição de 2018 da Assembleia Municipal Jovem foi uma das mais participadas dos últimos anos. O projeto resulta, acima de tudo, “de uma consciência” sobre “a necessidade de incentivar os jovens a participar ativamente na vida do Município”.  Pretende-se “incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política”, enquanto se sublinha “a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetam o seu presente e o futuro individual e coletivo”. 

Fazer ouvir as propostas dos jovens “junto dos órgãos do poder político”, dando a conhecer “o processo de decisão da Assembleia, enquanto órgão representativo de todos os munícipes” e “incentivar capacidades de argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância, do respeito e da solidariedade” são outros dos objetivos desta iniciativa.


O DEPOIMENTO DO JOÃO MATA, AQUANDO DA SUA CANDIDATURA:

"Tal como tudo no mundo de hoje, a Política e a Democracia pertencem aos jovens. Especialmente com um tema tão visível nas nossas vidas, é importantíssimo que tomemos uma posição no debate de assuntos como este. Não nos podemos esquecer que os jovens são os adultos do amanhã, e que é importante que intervenham nas decisões, que debatam, sem aceitar o não como resposta, até provarem que é a única. Projetos como estes são a oportunidade para que isso mesmo aconteça".



VOLTAR