Uma história que procura ser sensível a “coisas da imaginação” foi apresentada aos estudantes do 3.º ao 5.º ano de escolaridade no Colégio José Álvaro Vidal. A narrativa, intitulada “O Museu do Pensamento”, da autoria de Joana Bértholo, foi o mote para uma atividade que decorreu na Biblioteca da CEBI e que foi conduzida pela própria escritora. 

O livro infantojuvenil data de 2018 e foi considerado o melhor do seu género pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) nesse ano. Com ilustrações de Pedro Semeano e Susana Diniz, a narrativa é um excelente ponto de partida para a arte de pensar – “uma visita guiada às nossas cabeças” onde encontramos “mais perguntas do que respostas”.

Nas sessões que dinamizou na Fundação CEBI, Joana Bértholo procurou que os participantes “pensassem o pensamento”, desafiando-os a “pensar em tudo” e a “não pensar em nada”. Mas, afinal, “como é que se consegue não pensar em nada se estamos a pensar que estamos a pensar em nada”? É confuso, não é?

“O Museu do Pensamento” é um sítio “especialíssimo” com “uma estrutura algo caótica que serve muito bem o seu tema”. Com salas variadas e de diversas funções, a narrativa procura desconstruir “o pensamento livre dentro das nossas cabeças”.



VOLTAR