Confinado a um determinado espaço, um conjunto de jogadores tem um período de tempo exato para “regressar à liberdade”. Tic-tac, tic-tac. O relógio começa a contar a partir do momento em que os participantes entram no espaço. Tic-tac, tic-tac. Os segundos não param! E, enquanto isso, os enigmas estão por todo o lado! Encontrar objetos, resolver pequenos problemas, decifrar mensagens codificadas e combinar pistas são os principais segredos para superar o desafio. Tic-tac, tic-tac. O trabalho em equipa é crucial. No final do tempo pré-definido, é simples: ou as portas abrem ou o grupo que se propôs ao desafio não o concluí. Pelo menos com o êxito pretendido. 

O conceito, esse, já não deixa ninguém indiferente. E tem ganho cada vez mais adeptos em Portugal.

O Colégio José Álvaro Vidal (CJAV) criou um Escape Game, ou, traduzindo à letra, um “Jogo de Fuga”, cujos diferentes desafios a propor vão ser adaptados aos conteúdos programáticos previstos no Plano Curricular de cada Ano Escolar e em função de cada ciclo escolar. Aliar a aprendizagem formal e não formal é um dos principais objetivos do mais recente espaço da CEBI.

Um formato educativo pioneiro

Partindo do imaginário de “Alice no País das Maravilhas” e “Do outro lado do Espelho”, o cenário do Escape Game da CEBI foi criado a partir de recursos tecnológicos e mecanismos avançados que, através de um enredo, propõem uma viagem a um universo surrealista – “é como num sonho, trata-se de uma alteração do nosso consciente onde tudo é possível acontecer”. Com um design contemporâneo, o espaço visa estimular ao máximo os sentidos dos jogadores para uma experiência marcante nos seus trajetos escolares.

Inaugurado com os parceiros internacionais que, no final de maio, estiveram na CEBI para participarem no meeting português do Projeto “Learn to Play, Play to Learn”, pretende-se que o novo espaço fique já disponível a ser usado por alunos durante o Ano Letivo 2017/2018.

Ensino a proporcionar novas experiências 

O ensino deve adequar-se e contextualizar-se com os atuais desafios. Promover interesse indo ao encontro dos alunos e colocá-los em situações concretas onde estes possam aplicar, na prática, conteúdos teóricos é cada vez mais necessário.

45 minutos de jogo, devidamente preparados pelos Docentes do CJAV, vão permitir que os alunos desafiem as suas capacidades, à medida que interagem em Equipa.

Em simultâneo, sem necessariamente se aperceberem, também resolvem problemas e interpretam enigmas adaptados à matéria que estão a lecionar em Sala de Aula. Aplicam conhecimentos e tornam a aprendizagem mais interativa – “acreditamos que somos maiores quantas mais experiências vividas na primeira pessoa tivermos. O ensino devia proporcionar isso mesmo: vivências novas”.



VOLTAR