Os alunos das Classes de Instrumento do Colégio José Álvaro Vidal (CJAV) voltaram ao Museu da Electricidade, em Lisboa, para mostrarem toda a sua excelência e versatilidade em palco. Durante a tarde do dia 1 de julho, o espaço, que é considerado um marco arquitetónico da capital, transformou-se numa imponente Sala de Espetáculos, onde dezenas de alunos participaram na Audição Final do Ano Letivo 2015/2016.

O momento, sempre intimista e extremamente aplaudido pelas centenas de pessoas que encheram a Sala, caracteriza-se por ser uma oportunidade única para os jovens músicos da CEBI apresentarem parte do trabalho desenvolvido nas Atividades de Enriquecimento Curricular. Com um programa exigente, composto por 24 apresentações distintas, participaram na iniciativa dois estudantes integrados no “Projeto Singularidades” do CJAV, o grupo de alunos finalistas dos 5 anos do Ensino Pré-escolar, alunos inscritos nas Classes de Guitarra e Piano e ainda os elementos da Banda do Colégio.

Mais de 100 crianças assinalam a conclusão do ensino Pré-escolar

Na abertura da Audição, António Castanho, Diretor do CJAV, frisou a heterogeneidade de idades e de experiência dos alunos que, este ano, marcaram presença na iniciativa – “vamos juntar no mesmo palco, numa Sala completamente renovada, crianças de 5 anos que estão agora a dar os primeiros passos na Música e estudantes muito mais velhos que já são avaliados e certificados por Instituições internacionais”. Já Ana Maria Lima falou aos presentes com o intuito de reforçar a importância de “valorizar o trabalho feito por alunos e professores” – para a Presidente do Conselho de Administração da CEBI, a tarde só poderia ser classificada como “muito bonita e musicalmente agradável”.

O encerramento da sessão foi protagonizado pelos mais de 100 alunos finalistas do Pré-escolar – num momento emotivo e muito aguardado, as crianças receberam, pelas mãos das Educadoras, o Diploma que assinala a conclusão desse ciclo de ensino.

Todos juntos, relembraram e deram vida às palavras de João dos Santos: “Uma criança de cinco anos sabe tudo da vida, sabe o essencial, sabe amar, sabe falar, sabe retribuir, sabe trocar, sabe dar e receber afeto. Tem já a sua filosofia de vida!”. 



VOLTAR