Um jogo lúdico-pedagógico, de construção infinita, procurou representar o crescimento e dinâmica da CEBI em prol do Desenvolvimento Humano, preenchendo de pormenor e singularidade a cerimónia do 50.º Aniversário da Fundação. 

A atividade, cooperativa e sustentável, que procurou estimular a imaginação e a criatividade, foi desenvolvida pelos alunos do Colégio José Álvaro Vidal que, a partir de uma projeção com a Quinta de Santa Maria, reconstruiram e reorganizaram figurativamente a Fundação CEBI. Essa abertura performativa foi baseada no Projeto “La Città Infinita”, um “jogo que utiliza materiais residuais industriais para criar e recriar espaços urbanos”. 

Em poucos minutos, entre peças de diversos tamanhos e feitios, de madeira, os estudantes puseram mãos à obra e iniciaram as construções. Potencialmente infinitas. Tudo entre uma constante troca de ideias e uma imaginação sem fim. Planeou-se em conjunto, contando com a intuição, o envolvimento, a aspiração, habilidade e conhecimento de todos. E de cada um.

Encontrou-se um caminho comum, celebrou-se instantes de partilha e crescimento. Cooperou-se e gerou-se comunicação. A metáfora por detrás do jogo inspira os próximos 50 anos: com inúmeras possibilidades e sem limitações.

No decorrer das construções soou um piano, suspenso na sala, enquanto se apresentavam imagens alusivas ao crescimento da Fundação, desde 1968. Alunas de Dança Contemporânea, numa interação conjunta entre luz, cor e movimento, entraram em cena. Escutaram-se “ambientes sonoros” produzidos ao vivo por alunos do Colégio. E cantou-se, bem alto, o Hino da Fundação CEBI, pela primeira vez interpretado maioritariamente por crianças do Pré-escolar. No tom e melodia certos.

Personalidades, Organizações e Colaboradores distinguidos na sessão

A cerimónia, que decorreu a 06 de dezembro no Pavilhão Polidesportivo da CEBI, juntou largas centenas de convidados e representantes das Forças Vivas locais, entre muitos Amigos de longa data, que testemunharam e foram parte ativa no crescimento da Fundação. 

Alberto Mesquita, Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Fernando Henriques, pároco que esteve na origem da CEBI enquanto Associação, Marco Tulio Pellegrini, Presidente da OGMA, Inês Oom, Administradora do Banco Santander Totta, Teresa Costa Macedo, Presidente da Confederação Nacional das Associações de Família (CNAF), Isabel Silveira Godinho, atual membro do Conselho de Curadores da Fundação, e Ana Maria Lima, Presidente do Conselho de Administração da Fundação CEBI, compuseram a mesa que presidiu a sessão, que foi conduzida por Honório Vieira, Diretor Geral da CEBI.

Esta sessão contou com dois momentos de particular relevância: a distinção a Personalidades (algumas a título Póstumo) e Organizações que acompanharam a Fundação CEBI nestes 50 anos e a homenagem aos perto de trinta Colaboradores da Fundação CEBI que assinalaram, em 2018, 20 anos de trabalho e dedicação à Instituição. As personalidades e representantes das Organizações homenageadas deixaram uma palavra de orgulho e confiança no trabalho realizado diariamente pela CEBI, sonhada e impulsionada por José Álvaro Vidal. O fundador voltou a ser reconhecido como “uma personalidade impar” na visão de futuro e no crescimento da Fundação, sendo o seu nome um dos mais aplaudidos e reconhecidos da cerimónia. Manuela Vidal recebeu a distinção em sua representação.



VOLTAR