Falou-se na entreajuda, no Suporte Comunitário, na construção pessoal e profissional, no companheirismo, na fraternidade e na resiliência. Condensaram-se 20 anos num conjunto de perguntas, respondidas no máximo de um minuto. Ou, pelo menos, tentou-se que assim fosse, conscientes de que 20 anos é uma vida, cheia de histórias e memórias.  

A atividade, protagonizada pelos 19 Colaboradores da Fundação CEBI que, este ano, assinalam 20 anos de trabalho e dedicação à Instituição, decorreu no Atelier Artístico da CEBI, num ambiente propositadamente preparado para o efeito. Intimista, reservado, acolhedor. Era dia 20 de outubro e o resultado da iniciativa foi projetado num vídeo, apresentado durante a Cerimónia do 47º aniversário da Fundação CEBI, inicialmente a preto e branco, ganhando, depois, cor, representando desta forma, também, a passagem dos anos.

“A CEBI foi uma descoberta e uma superação”

Não só de recordações se falou no Atelier Artístico – as mudanças, os sonhos e os desejos estiveram igualmente “em cima da mesa”.

“Uma descoberta, uma superação e uma Organização distinta” definiram a Fundação, onde, em 20 anos, “mudaram as mentalidades”, houve uma constante “necessidade de adaptação” e um desenvolvimento caracterizado como “harmonioso”. Foi no “desafio da atualização” e nas necessidades crescentes de uma “gestão cada vez mais profissionalizada” que muitos sentiram as verdadeiras mutações – até porque “um minuto, hoje, facilmente é passado”.

A persistência e a vontade de aprender

Para os próximos 20 anos profissionais, os Colaboradores esperam, ainda, “desenvolver competências”, nomeadamente ao nível da “versatilidade”, e promover “a troca de ideias” mais acentuada e dedicada.

E sonham com um mundo melhor e mais justo, onde possam “continuar a ser felizes”, a “fazer o bem” e a “proporcionar ainda mais aprendizagens”.

 



VOLTAR