Previous Page  5 / 12 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 5 / 12 Next Page
Page Background WWW.FCEBI.ORG

|

5

Estes “Contos de Per-

rault” são “as matrizes”

dos “Contos de Fadas”

que povoam toda a

Literatura Infantil. Neste

livro não se tentou nem

uma adaptação nem

uma simplificação, mas

sim uma tradução tanto

quanto possível literal,

de modo que não se perdesse o seu estilo

agudo e encanto poético. A coleção “Educação

Literária” reúne obras de referência da Literatura

Portuguesa e Universal, indicadas pelas Metas

Curriculares de Português.

A Rapariga-Corvo

por Erik Axl Sund

A psicoterapeuta Sofia Zetterlund está a tratar

dois pacientes fascinantes: Samuel Bai, um

Menino-Soldado da Serra Leoa, e Victoria

Bergman, uma mulher que tenta lidar com uma

mágoa profunda da Infância.

A agente Jeanette Kihlberg, por seu lado,

investiga uma série de macabros homicídios de

meninos em Estocolmo. O caso está a abalar

a Investigadora, mas não tem tido grande

destaque devido à dificuldade em identificar os

meninos, aparentemente de origem estrangeira.

Tanto Jeanette como Sofia são confrontadas

com a mesma pergunta: quanto sofrimento pode

um Ser Humano suportar antes de se tornar ele

próprio um monstro?

À medida que as duas mulheres se vão aproxi-

mando cada vez mais uma da outra, intensifi-

cam-se os segredos, as ameaças e os horrores

à sua volta.

Contos de Perrault

por Maria Alberta Menéres

1º e 2º anos

As Fadas Verdes

por Matilde Rosa Araújo

Esta coleção concre-

tiza um dos principais

objetivos das Metas Cur-

riculares de Português

do 1º ciclo, que reside

no acesso de todos os

alunos que frequentam

o Ensino Básico a obras

literárias de referência,

fomentando, assim, o

domínio da Educação

Literária.

3º e 4º anos

uma modalidade indicada para aliviar a dor crónica,

nomeadamente nas Tendinites/Tendinoses do Ombro,

Cotovelo, Joelho, Tendão de Aquiles e Calcanhar e

ainda em alguns tipos de Raquialgias. É um trata-

mento externo, simples, rápido, seguro e eficiente que

consiste na transmissão de Ondas de Choque extra-

corporais, desde a superfície da pele ao interior dos

tecidos afetados, promovendo a sua regeneração e

a melhoria do seu metabolismo. É também utilizado

equipamento específico.

Com um tipo de energia mecânica, as Ondas de Choque

penetram no tecido lesado e provocam um fenómeno

chamado “cavitação”, onde microbolhas se rompem

provocando micro-roturas no tecido inflamado, deter-

minando a liberação de substâncias anti-inflamatórias

locais, estimulando um aumento na microcirculação

local. As Ondas apenas atuam em tecidos lesionados e

não causam qualquer efeito em tecidos normais.

O tratamento por Ondas de Choque é usado desde os

meados da Década de 80 na especialidade de Urologia,

para o tratamento de pacientes com Cálculos Renais

– método conhecido como “Litotrícia”. No início da

Década de 90, na Alemanha e na Áustria, através de

estudos científicos, verificou-se que este método de tra-

tamento também era eficaz em patologias Ortopédicas.

Método não invasivo, sem cicatrizes nem hospitalização

O uso das Ondas de Choque tem também um efeito

osteogénico, quando aplicada em pacientes com fratu-

ras de difícil consolidação, além de outras indicações.

Algumas das vantagens proporcionadas pelo trata-

mento são o facto de o método não ser invasivo e, em

muitos casos, evitar a cirurgia. Não há nenhum tipo

de sangramento visível. Não há cicatriz. É totalmente

ambulatório. Não há a necessidade de hospitalização.

Na sala de tratamento, o paciente é acomodado de

maneira a estar sentado ou deitado, dependendo da

região a ser tratada. O equipamento será acoplado dire-

tamente na área do corpo a ser tratada e em seguida

iniciar-se-á a emissão das Ondas de Choque.

O tratamento por Ondas de Choque é indicada

para aliviar a dor crónica, nomeadamente nas

Tendinites/Tendinoses do Ombro, Cotovelo,

Joelho, Tendão de Aquiles e Calcanhar e ainda

em alguns tipos de Raquialgias