Os alunos das 19 turmas do 1.º ciclo do Colégio José Álvaro Vidal vão iniciar, a partir do dia 17 de fevereiro, um conjunto de atividades programadas no âmbito da participação do Colégio José Álvaro Vidal no Plano Nacional de Cinema. Criado em 2013 e dinamizado, desde então, pela Direção-Geral da Educação, pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual e pela Cinemateca Portuguesa, o Projeto pretende, acima de tudo, valorizar a arte cinematográfica enquanto expressão artística.

Os estudantes da CEBI vão tomar contacto com curtas-metragens que estão fora do circuito mais tradicional e comercial. Como? Através de sessões de 45 minutos. Durante esse tempo, os alunos vão visualizar um conjunto de obras recomendadas, com o intuito de os motivar educativamente para o conhecimento da arte do cinema, em particular do património fílmico português.

As primeiras sessões do Colégio da CEBI decorrem entre os dias 17 e 23 de fevereiro, no Auditório da Fundação. Do 1.º ao 4.º ano, todos os alunos vão passar pela sala de cinema improvisada, numa experiencia cultural denominada “Em Curta”, que se pretende enriquecedora, motivadora e interdisciplinar.

Mais de 25 mil alunos já tiveram contacto com o Projeto

Durante o presente Ano Letivo, o Plano Nacional de Cinema já chegou a 185 Escolas, repartidas entre 18 distritos portugueses, Regiões Autónomas e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O número de participantes aderentes tem aumentado anualmente, revelando um número crescente de interessados em conhecer em pleno a sétima arte, afastando-a de um fim exclusivamente didático. 

De acordo com os números divulgados pelas entidades responsáveis, no Ano Letivo transato, foram inscritas 152 Escolas no Plano Nacional de Cinema. No total, existiram mais de 25 mil alunos envolvidos em atividades do Projeto. Juntos somaram 146 sessões filmográficas projetadas em espaços exclusivamente escolares. E 70 sessões em Salas próprias. Nesse ano, foram mobilizados mais de 50 equipamentos culturais para o desenvolvimento de atividades, entre Auditórios, Cineteatros e Cineclubes. 

Nos períodos escolares do Ano Letivo 2016/2017, o Plano Nacional de Cinema promete chegar mais longe. E a um maior número de estudantes e Instituições. No entanto, o mote do Projeto continuará a prosseguir os mesmos objetivos, desta feita, com um enfoque (ainda) maior nos olhares múltiplos dos cineastas portugueses. 



VOLTAR