A Deputada do PSD à Assembleia da República, Joana Barata Lopes, esteve no passado dia 16 de janeiro no Colégio José Álvaro Vidal para conduzir a Sessão Escolar do Programa “Parlamento dos Jovens”. Perto de uma centena de alunos participaram na iniciativa, onde estiveram maioritariamente estudantes do 2.º e 3.º ciclos, para quem o Programa é destinado. Ainda assim, a Sessão na CEBI contou, também, com a presença de alguns alunos do 4.º ano. 

A temática "Os jovens e a Constituição: tens uma palavra a dizer!" originou o mote da reflexão, onde Joana Barata Lopes deixou claro “que o objetivo não era sobrepor opiniões”, mas sim, “ouvir todas as propostas” dos alunos participantes. Talvez por isso, não tenham faltado questões pertinentes no Auditório da Fundação CEBI – sinal claro “do interesse cívico” do público presente.

892 Escolas inscritas no Programa promovido pela Assembleia da República

“Explora a nossa Constituição, debate-a na tua Escola e apresenta-nos as tuas ideias” foi o desafio colocado, na edição deste ano, pela Equipa da Assembleia da República que dinamiza o “Parlamento dos Jovens”. O Programa, que para o Ano Letivo 2016/2017 contou com 892 Escolas inscritas, transformou-se, assim, “num grande debate sobre os direitos e os deveres consagrados na Constituição, bem como sobre a organização económica e política do país”. 

A temática, desafiante e distinta, obrigou assim a que os participantes pensassem nas alterações que propunham, numa hipotética Revisão Constitucional, sendo elementos ativos sobre o que “deve estar refletido na Lei mais importante do nosso país”.

Mais de 20 edições a estimular o gosto pela participação cívica

“Educar para a Cidadania”, estimulando o gosto pela participação cívica e política e dando a conhecer o funcionamento prático da Assembleia da República, são os principais objetivos do Programa “Parlamento dos Jovens”. A iniciativa, que já soma mais de 20 edições, é dirigida a jovens do 2.º e 3.º ciclos e aos estudantes do Ensino Secundário.

Durante as três fases do Projeto – Escolar, Distrital e Nacional – estudantes de todo o país são convidados a refletir e debater sobre um tema específico, estimulando “as capacidades de expressão e argumentação na defesa de ideias”, sempre com “respeito pelos valores da tolerância, da diversidade de opiniões” e pelas regras de “formação de decisões” que constituem e gerem o debate democrático. 



VOLTAR