65 estudantes da Universidade Católica Portuguesa estiveram, entre os dias 23 e 27 de janeiro, alojados na vila da Ericeira com o objetivo de “inspirar gerações que vivam a Fé Católica em Missão”. Moveu-os uma dupla vontade: a de “entregar o seu tempo” a um Projeto voluntário e a de ter na sua Faculdade uma iniciativa que os aproximasse de Deus. Durante essa semana, participaram na chamada “Missão País”, um projeto de âmbito nacional, católico e universitário, onde os jovens participantes têm oportunidade de experienciar ações voluntárias junto de uma Comunidade local.

Oito desses jovens, com idades compreendidas entre os 18 e os 21 anos, foram alocados ao Centro de Recursos da Ericeira (CRE) da Fundação CEBI, onde, diariamente, acompanharam os Idosos das diversas valências – “conversamos muito, ouvimos, estivemos por perto e fomos, acima de tudo, uma companhia”, confessaram. 

A experiencia voluntária, que para muitos não era a primeira, deixou todos de coração cheio – o grupo missionário, que apelidou a ação de “muito gratificante”, e os utentes do CRE, que depressa se deixaram “contagiar com tanta energia positiva”.

13 anos compilaram 154 Missões

Desde a sua criação em 2003, que a “Missão País” já chegou a 75 cidades distintas. Na Ericeira, o Projeto foi desenvolvido, este ano, pela primeira vez. O número de jovens universitários envolvidos no Programa tem aumentado consideravelmente de ano para ano – em 2015, cerca de 1800 missionários aceitaram o desafio voluntário, participando em 35 missões distintas. Em 13 anos, a “Missão País” somou um total de 154 ações.

Durante as Missões, os jovens procuram, acima de tudo, dar de si aos outros. A esta atitude filantrópica acrescentam uma componente espiritual, que muitos consideram “o pilar mais distinto desta Missão” – obriga-os “a um esforço motivacional, evangelizador, e a um empenho distinto”. Por isso mesmo, em qualquer cidade que os acolhe, para além de visitarem as Escolas e os Lares de Idosos locais, os voluntários preocupam-se em “bater porta a porta” para explicarem qual a sua Missão.

“Não fazia ideia que seria tão difícil” acompanhar tantos Idosos

No final de uma semana de atividades, a recompensa é comum a todos os missionários: “de uma forma genérica, esta Missão enriquece-nos muito enquanto Seres Humanos”, revelam. E isso, acrescentam, “abre-nos muitos horizontes”.   
Sobre o tempo que passaram no Centro de Recursos da Ericeira apelidam-no de “espetacular”. O que mais os impressionou foi “a força, a motivação e o sorriso de todos os Colaboradores que, todos os dias, acompanham os Idosos” da CEBI – “não fazia ideia que seria tão difícil”.

 



VOLTAR