No dia 16 de março, as turmas do 4.º, 5.º e 6.º anos do Colégio José Álvaro Vidal receberam o escritor António Mota no Auditório da Fundação CEBI.
Divididos em quatro sessões distintas, os alunos puderam conversar com o autor sobre a sua vida e obra, conhecendo mais de perto todo o processo de escrita e de edição de livros. 

António Mota partilhou, com alunos e Professores presentes na sessão, um dos seus lemas de vida: “ler não engorda”. Repetiu-o insistentemente. Procurou motivar “miúdos e graúdos” e explicar a importância crescente de uma boa leitura. 

O escritor, e Professor do Ensino Básico, deixou ainda claro que para escrever “é preciso reescrever”. Uma, duas… cinco, seis vezes. Por isso mesmo, o processo de criação de uma história é moroso e tem de ser paciente. Também sentimental. António Mota sublinhou que “no início de cada escrita há um misto de sensações porque não sabemos o que vai acontecer. A meio do processo sentimo-nos consolados e felizes por estarmos a criar algo com o qual nos identificamos. No final, temos medo de não ter mais ideias”. 

Escritor prepara-se para editar o seu 85.º livro

Aos 60 anos, António Mota já viu parte das suas obras serem traduzidas em diversas línguas. O seu primeiro livro, “A Aldeia das Flores”, foi publicado em 1979. Desde então, o escritor nunca mais parou. Soma 84 livros infanto-juvenis. Prepara-se para editar mais um – “A Casa da Janela Azul”, que sairá em maio. Não consegue eleger um livro preferido – “são todos como se fossem meus filhos, portanto, gosto de todos de igual forma”.

Apesar do encontro com António Mota ter sido preparado para os estudantes mais novos da CEBI, as boas-vindas ao autor foram dadas, primeiramente, pelos alunos do 8.º ano. Em pequenos grupos de trabalho, os estudantes formularam uma breve apresentação sobre o autor, que expuseram no início de cada sessão. 



VOLTAR